Espaço dos Artífices

Neste espaço, apresentamos um vídeo produzido após a finalização dos trabalhos, no qual são relatadas as experiências vividas pelo grupo no processo de criação e manufatura dos 32 Toys confeccionados com rejeitos de MDF. Nele podem ser vistos os depoimentos de alunos e professores da APAE de Balneário Camboriú-SC, assim como dos professores e alunos da Univali que participaram das ações do projeto. Nesse espaço apresentamos também imagens do processo criativo e produtivo que resultou na elaboração dos produtos, acompanhadas de textos que apresentam as relações entre design, artesanato e sustentabilidade.

RESULTADOS
Toy Art | Relatos da equipe

Neste vídeo os participantes do projeto apresentam seus relatos sobre a experiência de trabalho que resultou na elaboração dos 32 Toys, assinalando as limitações e os aprendizados que tiveram durante o processo. 

A
ECONOMIA CRIATIVA

O artesanato é uma ocupação que apresenta várias oportunidades de negócios. Embora muitas vezes seja considerado somente um trabalho informal, essa atividade tem se tornado uma importante fonte de renda para muitas pessoas. Segundo dados do IBGE de 2019, o artesanato brasileiro tem se fortalecido nos últimos 20 anos, principalmente com a ascensão da economia criativa, movimentando um mercado de R$ 50 bilhões por ano apenas no Brasil, sendo responsável renda de aproximadamente 10 milhões de pessoas. Contudo, apesar desse cenário promissor, esse segmento necessita de ações que busquem um aperfeiçoamento, tanto com iniciativas de apoio voltadas à comercialização, finanças e gestão como de ações que resultem na melhoria da qualidade e criação de novos produtos. Nesse cenário, o design tem grande importância na medida em que fomenta a criação de soluções por meio de projetos, colaborando com a inovação também no segmento do artesanato sob os mais diversos aspectos, potencializando negócios e aumentando a competitividade no mercado. 

O
DESIGN
SOCIAL

O Design oferece uma importante contribuição como agente de intervenção nos meios de sustentabilidade social e ambiental. O papel social do designer não é só criar produtos, mas promover o desenvolvimento econômico e social sem agredir o meio ambiente, utilizando materiais possíveis de reciclagem e recursos naturais que garantam boas condições e melhoria na qualidade da vida humana. Da mesma forma, entende-se que conservar a diversidade cultural e seus valores, assim como os saberes tradicionais de um determinado grupo de pessoas, também contribui para a promoção do desenvolvimento social. 

DESIGN &
ARTESANATO

Por meio dessa exposição virtual, buscou-se socializar com a comunidade de artesões de Balneário Camboriú-SC e demais interessados, todo um processo que relacionou a aplicação de ferramentas do design na elaboração de produtos artesanais, propiciando aos interessados a percepção de soluções criativas para o segmento do artesanato. Por meio da apropriação desses conhecimentos, buscou-se promover o desenvolvimento social e o fomento de formas de renda, contribuindo também para que os artesões do município se tornem economicamente autônomos. Assim, dar visibilidade para essas ações permite demonstrar para a população local a viabilidade da criação e produção de artigos elaborados em coparticipação e com utilização de materiais de descarte fabril, para que as peças de artesanato produzidas por meio da gestão criativa do design adquiram um valor agregado, possibilitando assim o incremento da sua comercialização e, consequentemente, a ampliação da geração de renda.